Apresentação

Endereço:

Rua Mourato Coelho, 798 cj.111 Pinheiros - São Paulo - SP

Você conhece a doença que inspirou o Desafio do Gelo?

Nos meses que se passaram, pudemos conferir uma campanha que estava acontecendo na internet chamada, em português, de Desafio do Gelo.

Amplamente divulgada por artistas e famosos no geral, a campanha consistia em tomar um banho de água com gelo e divulgar o vídeo na internet em até 24 horas, propondo que outras três pessoas fizessem o mesmo. Quem não o fizesse, qualquer que fosse o motivo, deveria doar US$ 100 para a ALS Association (Associação da Esclerose Lateral Amiotrófica).

Criada por amigos de Pete Frates, jogador de baseball que foi diagnosticado com Esclerose Lateral Amiotrófica, a ação tinha o objetivo de chamar a atenção para a doença dentro dos Estados Unidos. Contudo, o sucesso foi tamanho que pessoas de diversos países resolveram participar, fazendo com que, em poucos meses, mais de R$ 20 milhões fossem arrecadados em prol da doença.

Para entender melhor a importância da ação, a Homefisio disponibiliza aqui um conteúdo explicativo sobre a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA). Doença crônica e progressiva, sem possibilidade de cura, a Esclerose Lateral
Amiotrófica consiste na perda de tônus e função muscular causadas pelas degeneração dos neurônios motores e da medula espinhal, que não funcionam como deveriam.

Para que seu tratamento seja efetivo, é necessário começá-lo antes que ocorra perda significativa de força e/ou função muscular, buscando retardar o processo, que normalmente é crônico e progressivo. Em casos mais graves, acomete a musculatura respiratória, dificultando a respiração espontânea, com necessidade de um suporte ventilatório e monitoramento.

Alongamentos, exercícios diários e trabalhos de conscientização corporal estão incluídos nos procedimentos propostos. Para pacientes dependentes de Ventilação mecânica, mantemos um trabalho de monitoramento e higiene brônquica, necessários para a manutenção clinica. Sempre realizada pela equipe da Homefisio, respeitando os limites do paciente e em busca de sua estabilidade e melhora gradativa.

Leave a Comment

(0 comentários)

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *