Incentivador Inspiratório

Definição:


Quando falamos em Incentivadores Inspiratórios, estamos nos referindo aos aparelhos utilizados pelo Fisioterapeuta durante os exercícios respiratórios, visando otimizar o trabalho de insuflação pulmonar e consequentemente, a melhora da ventilação das bases pulmonares. Estes aparelhos são geralmente feitos de plástico, leves, portáteis e de uso individual. Os incentivadores mais usados podem ser a fluxo ou volume. Cabe ao profissional avaliar o paciente e eleger o aparelho necessário para o tratamento. O trabalho consiste em treinar o paciente a realizar várias vezes ao dia, repetições pré-determinadas de inspirações profundas, através de um bucal que se conecta ao aparelho.

Atualmente existem dois tipos mais conhecidos:



Objetivos:

Como o próprio nome diz, estes aparelhos trabalham a inspiração forçada, recrutando áreas pouco ventiladas (atelectasiadas), diminuindo o risco de infecções pulmonares e auxiliando na reeducação respiratória. Também tem papel fundamental nos casos de “respiração encurtada”, decorrentes de processos restritivos (cirurgias abdominais, cardíacas ou atrofias musculares). Salientamos que neste tipo de trabalho, a força que deve ser empregada não é o mais importante, mas a quantidade de ar necessária para insuflar totalmente a área a ser trabalhada, levando a perceber que o aumento da resistência durante o tratamento não é o fator determinante.

Procedimento:

1. Monte o aparelho
2. Posicione o paciente de forma confortável, onde a posição do mesmo deverá ser determinada pela região do pulmão que o fisioterapeuta deseja trabalhar. Cabe ao profissional decidir através de sua avaliação
3. Explique ao paciente o procedimento que deverá ser realizado
4. Inicie com incursões leves, aumentando a resistência até atingir o objetivo necessário
5. Determine o numero de repetições e vezes que o exercício deverá ser realizado durante o dia
6. Em alguns casos, o paciente terá que iniciar com força reduzida, ganhando força com o passar dos dias, possibilitando o aumento na força das inspirações.
7. Durante o tratamento, o aparelho não deve ser emprestado a ninguém, com o risco de infecções respiratórias ao paciente ou seus cuidadores.


Entre em Contato!