Avaliação do paciente para Homecare

Avaliação Intra-hospitalar:

O paciente, mesmo ainda em internação hospitalar já necessita de cuidados fisioterápicos especiais, fator preponderante para sua recuperação. Quando já se anuncia uma possibilidade de alta, começa a se discutir a necessidade de um acompanhamento rigoroso das condições que ele irá encontrar ou que estarão disponíveis em seu domicílio, sem contar com a imprescindível colaboração dos familiares.

Avaliação 1

Portanto, nós da Homefisio, iniciamos este processo ainda em ambiente hospitalar, caso o paciente esteja internado. Através desta avaliação, conseguimos estabelecer um plano de tratamento, materiais a serem locados e adaptações necessárias que devem ser feitas, ainda com o paciente internado, repassando estas informações à equipe multiprofissional que vai assistir o paciente ou seus responsáveis.

Avaliação no domicilio:

Realizada a pedido do convênio, do médico ou do próprio familiar, este tipo de avaliação também segue os princípios fundamentais de uma programação necessária, mas também proporciona ao profissional avaliar o ambiente em que reside não só o paciente, mas seus cuidadores, com suas dificuldades e necessidades.

Para que fique mais fácil a compreensão do procedimento de avaliação, formulamos uma síntese de como é realizada a avaliação.

Procedimentos:

1. Inicia-se a avaliação, entrando em contato com a equipe multi profissional que atende o paciente, colhendo a história pregressa ou o motivo da internação, a evolução do paciente, intercorrências ocorridas durante a internação e os materiais e parâmetros utilizados.

2. Caso o paciente não esteja acompanhado de um familiar ou responsável, entramos em contato com os mesmos, para saber sua história, evolução, intercorrências e aceitações em relação à equipe multiprofissional.

3. A atenção aos aparelhos que o paciente está utilizando no ambiente hospitalar, dando enfoque aos materiais que provavelmente serão utilizados pela equipe na residência. Anotação dos parâmetros, frequência de utilização, aceitação do paciente e se os aparelhos utilizados podem ser adaptados na residência do mesmo.

4. Avaliação, através de inspeção, se o paciente apresenta alguma deformidade óssea ou muscular, uso de órteses ou próteses, nível de consciência, distúrbios de comportamento, interatividade, e se o mesmo contactua com o meio.

5. Caso o paciente possua traqueostomia, avaliamos o tipo de cânula utilizada, o número da cânula, se possui cuff, se deve ser mantido insuflado ou não, bem como o tempo de troca da cânula.

6. De posse de todos os dados, anotados na folha de avaliação fisioterápica, entramos em contato com a equipe multiprofissional, agendando uma reunião (se necessário), visando a possibilidade ou não da internação domiciliar, através do comparativo de todas as avaliações. Neste momento, é definida a frequência dos atendimentos domiciliares que devem ser realizados.

7. No caso do paciente internado, nossa equipe avalia também, as condições físicas da residência para receber o programa, a localização (acesso) e materiais necessários para implantação, antes da alta hospitalar, visando a preparação da família e da residência para receber este material.

8. Como posse de todos estes dados, iniciamos a programação de alta, com materiais que devem ser providenciados, adaptação da residência e reunião com a equipe de fisioterapeutas que deve atender o paciente na residência, visando a programação e conduta a ser tomada a partir da inclusão do paciente no programa de Home Care.


Avaliação 2

Salientamos que todo este procedimento é realizado por um profissional fisioterapeuta capacitado, com experiência em UTI, onde, durante todo o procedimento, estaremos em contato com os responsáveis e familiares do paciente, para que possamos tirar todas as duvidas a respeito dos possíveis procedimentos, materiais necessários e do número de sessões necessárias.


Entre em Contato!